Barra de menu

Tulum - Ruínas Mexicanas com Vista Para o Caribe

ENCONTRANDO O MAR AZUL | Viagem ao México - Parte 7


Deixando o sítio arqueológico de Palenque, retornamos ao povoado para um rápido almoço antes da partida para um deslocamento de 480 km rumo ao litoral caribenho. Foi uma viagem tranquila, onde rodamos por estradas bem conservadas até a chegada, já no início da noite, à pequena cidade de Bacalar, que fica às margens de um belíssimo lago que leva o mesmo nome. Encontramos então uma pousada administrada por um americano com ares de aposentado, que encontrei de pernas pro o ar em uma varanda com vista para o Lago Bacalar, devidamente entretido com seu copo de cerveja. Após rápida negociação nos recolhemos aos nossos aposentos, que ficavam a poucos metros da margem do lago. 

Lago Bacalar e o Cenote Azul


Foto 114 – Na manhã seguinte fomos devidamente apresentados ao o nosso vizinho de quarto, o Lago Bacalar, também conhecido como “lago das 7 cores”. O apelido é motivado pelos diferentes tons de azul que suas águas assumem, variando de acordo com a profundidade do lago. 

Foto 115 – Nosso carro estacionado na “garagem” da pousada. A pacata cidadezinha de Bacalar mostrou-se um lugar bastante apropriado para um descanso de viagem.

Foto 116 – A península mexicana de Yucatán é um verdadeiro queijo suíço, quase toda formada por terreno de rocha calcária, repleto de cavernas e rios subterrâneos. Ao longo dos séculos, algumas dessas cavernas ocasionalmente vieram a desmoronar, expondo à superfície aqueles rios antes ocultos nas entranhas do terreno. Assim surgiam os cenotes, esses poços cristalinos, principal fontes de água potável da região desde o tempo dos Maias.

Foto 117 – Bem no nosso caminho de saída de Bacalar estava o Cenote Azul, o maior e mais profundo do México, com 185 metros de diâmetro. A água é tão cristalina que a partir da superfície é possível enxergar até metade dos seus quase 100 metros de profundidade.   

 As Ruínas de Tulum


 Foto 118 – Depois de bons banhos no Cenote e no Lago Bacalar, seguimos mais algumas dezenas de quilômetros até encontrarmos o mar do Caribe nas proximidades de Tulum, uma antiga cidade maia fortificada à beira de falésias, que se debruçam sobre um mar de água incrivelmente azul.  

Foto 119 – Por volta de 900 D.C, tinha início o declínio da civilização maia, época em que algumas importantes cidades começaram a se esvaziar até serem completamente abandonadas.  Tulum, em contrapartida, sobreviveu por mais alguns séculos, sendo por isso considerado um sítio arqueológico do período pós-clássico.

Foto 120 – Tulum foi, portanto, uma das últimas cidades construídas e habitadas pelos Maias, cuja população chegou a persistir por cerca de 70 anos após o início da ocupação espanhola no México. Acredita-se que as doenças trazidas pelos europeus tenham sido a principal causa do seu desaparecimento.

Foto 121 – O sítio arqueológico de Tulum é relativamente compacto se comparado a outros da região, mas é também um dos mais bem preservados. O fato das ruínas estarem próximas de Cancún - região de maior  infraestrutura turística do México, também contribui para fazer de Tulum um dos sítios pré-colombianos mais visitados do país.

Foto 122 – Esta é a mais imponente edificação de Tulum, conhecida como el Castillo, que teria sido um forte e também um templo. 

Foto 123 – Ao longe se enxerga o “templo do deus vento”, que guarda a entrada da baía de Tulum. 

Foto 124 – Não creio que  os Maias tenham algum dia dado atenção à especulações imobiliárias, mas de qualquer forma, imagino que esta zona poderia ter sido detentora do metro quadrado mais caro do México pré-colombiano. Que tal uma varanda nesse lote?

Foto 125 – Que o diga este lagarto, que curtia um banho de sol alheio aos acontecimentos à sua volta. 

Foto 126 – Mas bastou eu largar um miolo de maçã para que o bicho retornasse à realidade. A propósito, ele e seu irmão maior, que passaram a disputar aos tapas a guloseima.

A Natureza de Yucatán



Foto 127 – Naquela tarde, fizemos ainda uma espécie de passeio ecológico em um parque da região, com direito a mergulhos adicionais nos cenotes de Yucatán.

Foto 128 – Por duas noites dormimos em uma cabana à beira da praia. Na manhã da nossa partida, levantamos bem cedo e acompanhamos o nascer do sol sobre o mar do Caribe.  

Foto 129 – E com este cenário, mais um dia da nossa viagem pelo México era iniciado. Após acompanharmos a chegada do sol e lhe darmos as boas vindas, seguimos nosso caminho pelo litoral caribenho em direção a Cancún.


GOSTOU DA POSTAGEM?
Clique nos botões abaixo e contribua para a valorização deste conteúdo. Obrigado pelo apoio!

DEIXE UM COMENTÁRIO!
Suas impressões e opiniões são bem vindas. Veja a política de comentários.

Sobre o Autor:
Robson Dombrosky , engenheiro, motociclista e aventureiro. Um viajante deveras curioso, que sempre percorre seus destinos munido de um bloco de notas e de uma bela câmera fotográfica.

5 comentários :

  1. realmente são imagens gratificantes e para tenhamos conhecimentos de lugares maravilhosos deste planeta.

    ResponderExcluir
  2. olá Robson!
    Primeiramente parabéns pelo blog, realmente muito detalhado e super interessante!!
    Em novembro próximo iremos fazer uma viagem assim pelo México porém ao contrário, começaremos em Cancun para finalizar na Cidade do México. Pode nos dizer em quais hostels ficaram em Oaxaca, San Cristóbal de las Casas, Palenque e principalmente Bacalar (adorei esse)?

    Abs,

    Tat

    ResponderExcluir
  3. Oi Tat. Por uma feliz coincidência, o lugar que lhe chamou mais atenção é o único que me lembro o nome, chama-se "Casita Carolina", lembro que pagamos o equivalente a uns 35 reais por um quartinho com banheiro, naquele lugar à beira do lago. Os outros eu não lembro o nome, mas encontrei e reservei pelo site hostelworld.com, que tem um sistema bem legal para busca, permitindo ler reviews dos últimos hóspedes e ver fotos e as notas para cada quesito: localização, segurança, atendimento, etc.

    ResponderExcluir
  4. Muitíssimo obrigada pela resposta Robson!! Vou aproveitar e te explorar mais um pouquinho... Se não se incomodar, claro!!
    Nossa viagem terá que começar ao contrário da sua, vamos iniciar por Playa del Carmen pq vamos com uns amigos, no 3º dia deixaremos eles e seguiremos apenas nós dois... Faremos da seguinte maneira: 3 noites em Playa, 1 em Bacalar (como disse, adoramos seus comentários), 1 em Palenque, 2 em San Cristóbal de Las Casas, 2 em Oaxaca, 1 em Acapulco (precisamos conhecer o hotel do chaves rs...) e as últimas 3 na Cidade do México. Nesse roteiro teremos: Cozumel, Tulum, Aguazul, Misol-há, Zinacatan e Chamula, Mitla, Sumidero, Tule, Monte Albán, Tuxca e Cuernavaca, Nevado de Toluca... Enfim... Corridooooo... Alguma dica, sugestão, observação ou crítica?

    Abs!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aparentemente está bem balanceado, mas qual o meio de transporte? Se forem alugar carro, saibam que as locadoras cobram taxas bem pesadas para devolução em cidade diferente da retirada. E se for transporte público, precisa verificar se os horários se encaixam com as datas e destinos que vocês pretendem. Eu também queria ir a Acapulco pelo mesmo motivo, mas depois pensei melhor e tirei do roteiro, me economizou dois dias para visitar outras atrações e também porque em termos de praia as do litoral caribenho são bem mais bonitas.

      Excluir