Barra de menu

Uma Visita às Memórias do Rio de Janeiro

Que o Rio de Janeiro é um dos maiores cartões postais do Brasil todos sabem. Mas ao contrário do que muitos imaginam, não é só por causa das suas belezas naturais que a cidade dos cariocas se destaca. Tendo sido a capital do nosso país entre 1763 e 1960, a “cidade maravilhosa” não deixa também de ser um verdadeiro patrimônio histórico nacional, reunindo importantes ícones arquitetônicos que, além de pontos turísticos, são também testemunho de um Brasil de outros tempos. Sendo assim, se você pretende visitar a cidade, que tal extrapolar o circuito das praias e vivenciar um pouco do Rio Antigo?  Esta postagem vai ser seu guia neste passeio!
Rio antigo

O texto a seguir é um guest post escrito por Gabriel Matos, colaborador da House in Rio, um site especializado em aluguéis de imóveis por temporada no Estado do Rio de Janeiro. Como bons anfitriões que são, além de oferecerem aos visitantes ótimas alternativas de acomodação que vão além dos tradicionais hotéis, hostels e pousadas, eles também publicam regularmente dicas para um turismo mais proveitoso no Estado do Rio.

UM OLHAR SAUDOSISTA SOBRE O RIO ANTIGO – UMA TENDÊNCIA ATUAL DO PÚBLICO CARIOCA


O Rio está mudado. Talvez fosse mais fácil dizer que está se transformando, porque, de fato, há muitas obras na reestruturação da cidade para receber os grandes eventos esportivos. Essas transformações, aliás, são muito discutidas entre cariocas e afins sobre os rumos que a cidade vai tomar, o que é natural. Mas a mudança nesse caso diz respeito ao olhar pela cidade, os lugares como referência e o universo simbólico que convive com a gente e que constrói a história e a identidade do local.

Em breve o Rio contará com novas rodovias, novas estações de metrô, entre outras novidades que trarão novos “movimentos” urbanos e paisagens. Tudo bem, nada disso é tão incomum, a diferença é acontecer ao mesmo tempo (isso sim os cariocas não viam há tempos!). E diante desse “quebra aqui, constrói ali” é interessante ver como o Rio já foi diferente e o quanto ele precisou mudar – embora muitas mudanças, novas ou antigas, sejam vistas como desnecessárias, mas isso não vem ao caso.

O que realmente importa é que estamos tratando da antiga capital da República, uma cidade que por mais que se modernize e sofra radicais consequências do avanço, sempre terá em sua importância o rico patrimônio histórico que abriga. E os novos ares que permeiam o Rio em suas transições trazem esperança, cuidado e saudosismo até aos que pouco sabem histórias da cidade.  O Facebook é um espelho desse saudosismo. Páginas com imagens do Rio Antigo têm feito cada vez mais sucesso.

Imagens que são como um sonho para a atual geração que vive/frequenta a cidade. Poucos carros, a natureza mais presente, a arquitetura requintada, menos prédios, enfim, lugares mais bonitos e “harmônicos”. Uma contemplação saudável de detalhes, recantos e do charme que, embora nem sempre possa ficar preso ao tempo, merece muitas vezes ser preservado. Confira algumas imagens:

O que ainda pode ser visto:


imagem antiga dos arcos da lapa no rio de janeiro
Os famosos Arcos da Lapa tinham dois grandes arcos no meio. A foto mostra a falta de conservação da época.

imagem antiga do palacio da guanabara no rio de janeiro
O Palácio da Guanabara continua existindo no bairro de Laranjeiras, mas a pedreira que se vê na foto teve uma passagem aberta em 1914 para fazer ligação com o bairro de Botafogo.

foto historica do real gabnete portugues de leitura
Fundado em 1837 pelos portugueses, o Real Gabinete Português de Leitura mantem sua estrutura preservada e é até hoje referência de acervo da língua portuguesa.

O que infelizmente não existe mais:


palacio manroe no rio demolido em 1976
O belíssimo Palácio Monroe, que se localizava na Cinelândia desde 1903, foi demolido em 1976, motivo de indignação até hoje.

praça floriano na cinelandia rio de janeiro
Da Praça Floriano (como era bonita!), na Cinelândia, avistava-se o palácio.

pavilhao mourisco no rio de janeiro demolido na decada de 50
O Pavilhão Mourisco que foi construído em 1906 na Praia de Botafogo e foi demolido na década de 50, tinha cúpulas douradas. No local hoje se encontra o Centro Empresarial Mourisco pela tradição do nome, mas o prédio atual não tem nenhuma semelhança.

E para quem planeja vir ao Rio e quer curtir o clima do Rio Antigo, seguem dicas de locais históricos:
  • A clássica Confeitaria Colombo (Rua Gonçalves Dias, 32 – Centro).
  • O Paço Imperial (Praça Quinze de Novembro, 48 – Centro).
  • O Museu Nacional (Quinta da Boa Vista s/n – São Cristóvão).
  • O bairro de Santa Teresa, que apesar de estar sem bondes circulando, é um exemplo de preservação, com casarões antigos e museus.
  • As inúmeras igrejas do Centro, principalmente a Candelária (Av. Pres. Vargas), o Mosteiro de São Bento (Rua D. Gerardo, 68) e o Convento de Santo Antônio (Largo da Carioca).
  • O Museu da República no Palácio do Catete (Rua do Catete, 153 – Catete).
  • O restaurante de frutos do mar Albamar com a estrutura que fez parte do Mercado da Praça XV (Praça Marechal Âncora, 186 – Centro).
  • O Real Gabinete Português de Leitura (Rua Luís de Camões nº 30 - Centro).
  • O Theatro Municipal que, inclusive, foi restaurado recentemente e o cinema Odeon, ambos na Cinelândia.

E para curtir em casa, fica a dica do documentário Reidy – A construção da utopia, que não aborda exatamente o Rio Antigo, mas retrata algumas importantes transformações que o Rio sofreu pelo arquiteto Affonso Eduardo Reidy.

As páginas “Histórias do Rio” e “O Rio que não vivi” do Facebook oferecem um acervo bem bacana para quem quiser ver mais imagens.

Escrito por Gabriel Matos, com a colaboração da House in Rio

GOSTOU DA POSTAGEM?
Clique nos botões abaixo e contribua para a valorização deste conteúdo. Obrigado pelo apoio!

DEIXE UM COMENTÁRIO!
Suas impressões e opiniões são bem vindas. Veja a política de comentários.

Sobre o Autor:
Robson Dombrosky , engenheiro, motociclista e aventureiro. Um viajante deveras curioso, que sempre percorre seus destinos munido de um bloco de notas e de uma bela câmera fotográfica.

4 comentários :

  1. Como era lindo o Rio de Janeiro,hoje ficou feio e sem segurança nenhuma é o progresso,custa caro.

    ResponderExcluir
  2. como sempre o Brasil nunca soube preservar suas obras arquitetônicas, aqui em Saõ Pauolo a coisa nã é diferente, isso sem contar que o governo de merda que temos nos estados e no estado mais rico da federação são uns desmazelados que não investem neste setor, me deu dó no coração de saber que a obra de arquitetura moura não existe mais ela era linda, eu moro ao lado de uma construção que foi a casa de RAMOS DE AZEVEDO aqui em SÃO PAULO, e ela só esta preservada na sua arquitetura original graças ao proprietário o dignissimo senhor LUIZ prop. da EDITORA GLOBAL. Que funciona no local. VAI MEU AGRADECIMENTOS À TODOS QUE DE ALGUMA FORMA PRESERVAM AS NOSSAS CONSTRUÇOES ORIGINAIS NESTE PAÍS. PRESERVAR A MEMÓRIA UM DEVER DE TODOS NÓS.

    ResponderExcluir
  3. Oi William, compartilho de sua indignação. É realmente uma pena que governos plenamente conscientes da necessidade de preservação da memória de nossas cidades sejam exceção à regra.

    ResponderExcluir
  4. a cidade mais linda do mundo

    ResponderExcluir