Barra de menu

Peniche e Óbidos: Portugal nos Arredores de Lisboa



QUINZENA LUSO-GERMÂNICA – Parte 3


Ora pois! Vindos da Alemanha a caminho do Brasil, eis que pousamos em Lisboa no início de uma ensolarada tarde de verão europeu, abrindo com chave de ouro aquela semana de stop over em Portugal. Ainda no aeroporto alugamos um carro e pegamos a estrada em direção ao norte, mais especificamente, rumo a Peniche, uma cidade com pouco menos de 30 mil habitantes localizada em uma península que se projeta sobre o Oceano Atlântico. Com ares de cidade portuária, Peniche tem lá sua importância histórica e um centro antigo bem simpático, mas acabamos nos atendo mais à belíssima costa desta cidade banhada de mar por (quase) todos os lados.

 Foto 049 - Enormes falésias calcárias dominam a cena ao longo da costa de Peniche. Além disso, suas extensas praias de norte a sul abrigam alguns dos melhores points para surfe da Europa. Rapaz, que pena eu ter esquecido minha prancha...


 
 Foto 050 - Até 1988 Peniche não era mais do que uma pequena vila de pescadores. Hoje em dia já adquiriu status de cidade, inclusive tem resorts bastante procurados no verão e é reconhecidamente um dos melhores lugares das redondezas para se desfrutar de excelentes pratos de frutos do mar.


 
 Foto 051 - A cidade de Peniche está implantada em uma península rochosa, que há muito tempo já foi uma ilha. Aqui estamos no Cabo Carvoeiro, o ponto mais ocidental da península.


 
 Foto 052 - Este local da costa portuguesa costumava apresentar elevado índice de naufrágios. Em 1790 construíram aqui o Farol do Cabo Carvoeiro, que do alto de seus 27 metros (fora os outros quase 60 da falésia) passou a orientar os navegadores.


 
 Foto 053 - Foi do Cabo Carvoeiro que assistimos, de camarote, a este belíssimo por do sol.


 
 Foto 054 - O rochedo “Nau dos Corvos”, que parecia um ser imobilizado por causa do espetáculo que se descortinava diante de si. A formação rochosa leva esse nome devido seu aspecto, já que se observada do ângulo certo, faz lembrar a proa das caravelas que há cinco séculos partiam daqui em busca de novas terras além mar.


 
 Foto 055 - No dia seguinte nos afastando um pouco do oceano rumo à vila de Óbidos. Logo antes de chegarmos, uma imponente edificação à beira da estrada nos chamou atenção.


 
 Foto 056 - Tratava-se do Santuário do Senhor Jesus da Pedra, localizado já dentro dos domínios da vila de Óbidos.


 

Foto 057 - Em estilo barroco, este santuário destaca-se por algumas peculiaridades, tais como o jogo de simetrias feito com suas janelas de vãos espelhados.


 
 Foto 058 - Já era por volta de meio-dia quando estacionamos o carro na parte de fora da cidade murada e entramos a pé para conhecer o núcleo medieval de Óbidos.  O sol castigava, mas nada que um chapéu e uma garrafa d’água não resolvessem.


 
 Foto 059 - O mais interessante é que se pode caminhar por cima das muralhas que envolvem todo o núcleo da antiga vila medieval de Óbidos, garantia de um passeio com vistas privilegiadas da cidade e dos campos ao seu redor.


 
 Foto 060 - Algumas das ruas lá embaixo são bastante movimentadas, onde turistas vislumbram uma série de casinhas brancas com seus vasos de flores coloridos enfeitando as fachadas tradicionais. E naturalmente, vislumbram também uma boa quota de lojas. 


 
 Foto 061 - A maior parte dos artigos comercializados nesses espaços são peças de arte e artesanato regional. Meu destaque vai para as louças coloridas.


 

Foto 062 - Mas movimentação à parte, boa parcela da vila experimenta uma calmaria invejável. Nesse quase labirinto de ruazinhas de pedra, é perfeitamente possível imaginar-se na Portugal da Idade Média. Essa é Óbidos: a cada rua uma nova descoberta, a cada esquina um convite para mais uma foto.

Mas vamos lá, a essa hora todos já devem estar no carro me esperando! 
GOSTOU DA POSTAGEM?
Clique nos botões abaixo e contribua para a valorização deste conteúdo. Obrigado pelo apoio!

DEIXE UM COMENTÁRIO!
Suas impressões e opiniões são bem vindas. Veja a política de comentários.

Sobre o Autor:
Robson Dombrosky , engenheiro, motociclista e aventureiro. Um viajante deveras curioso, que sempre percorre seus destinos munido de um bloco de notas e de uma bela câmera fotográfica.

8 comentários :

  1. Mariana Fiusa24/08/2015 10:37

    Quantas fotos maravilhosas, sem falar nos comentários sempre apropriados e com o toque certo de humor. Deu até vontade de morar nessa cidadezinha!

    ResponderExcluir
  2. Tô encantada com a qualidade das fotos! Parabéns mesmo! Já coloquei o blog na minha lista para receber atualizações! :)

    ResponderExcluir
  3. Ah, e vocês não tem instagram?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, tenho não... Mas obrigado e volte sempre!

      Excluir
  4. Robson,
    Fico feliz que tenha voltado a postar!
    Suas fotos e relatos foram uma grande inspiração para minha viagem à ilha de Marajó este ano. Acabei lendo - e adorei - vários dos seus relatos de Londres. Escrevo um blog sobre a cidade - o Segredos de Londres - se quiser matar um pouco a saudade dá um pulo lá :)
    Um abraço,
    Deb

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Deb! Realmente, tenho saudades daqueles tempos... Confesso que ando um pouco relapso com as postagens por aqui, que têm demorado um bocado para aparecer - não por falta de material!

      Excluir
  5. Boa Tarde, pretendo ir a Portugal em breve, e com certeza , essas imagens são muito inspiradoras. Quero conhecer Obidos, Nazaré ,Leiria de uma forma geral. Estou fazendo um roteiro... Não vejo a hora !!
    Obrigada , fotos lindas !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima escolha Glorinha, Portugal é um bastante fácil e agradável de se explorar. Desde já desejo-lhe uma ótima viagem!

      Excluir