Barra de menu

Passagens Aéreas Promocionais: Entenda como Funcionam

PARA VIAJAR BARATO, ENCONTRE PASSAGENS AÉREAS BARATAS


aeronaves tap e lufthansa no aeroporto de frankfut

Passagens aéreas costumam ser as grandes vilãs dos orçamentos de viagem, principalmente as de longa distância, que muitas vezes acabam, no fim das contas,  figurando como o principal gasto de todo o passeio. Então, se você já estiver planejando as suas próximas férias pensando em viajar barato, a primeira coisa a fazer é tentar descolar uma boa promoção de passagens aéreas, o que certamente vai lhe render uma grande economia, especialmente se estivermos falando das tão cobiçadas passagens internacionais promocionais.

Mas afinal, como comprar passagens aéreas mais baratas? Encontrar uma daquelas mega promoções não chega a ser nenhuma façanha, mas também está longe de depender unicamente do tamanho da sorte do comprador. Com um mínimo de interesse da sua parte, você logo vai perceber que encontrar e comprar passagens aéreas baratas pode ser bem simples, desde que você conheça as regras do jogo e saiba tirar proveito delas.


O “segredo” por trás das passagens aéreas promocionais.


Acredite: quando uma companhia aérea lança uma daquelas promoções quase inacreditáveis, não significa que alguém lá dentro tenha perdido o juízo ou que estejam querendo fazer caridade com seus passageiros. Como qualquer empresa que depende do lucro para sobreviver no mercado, as companhias aéreas estão sempre tentando maximizar seus ganhos, o que só se consegue aumentando receitas e/ou reduzindo despesas.

Pois vamos nos ater às receitas, nosso foco por hora. Em meio a um segmento de mercado acirrado, com várias empresas competindo pela mesma rota e onde muitas vezes a oferta de assentos é maior do que a procura por eles, o desafio das companhias aéreas é fazer com que suas aeronaves decolem sempre com a maior ocupação possível, cobrando uma tarifa capaz de gerar boas receitas e que ao mesmo tempo não seja tão alta a ponto de afugentar potenciais clientes. E aí entra em cena uma técnica denominada “gerenciamento de receitas” em bom inglês, yield management, que nada mais é do que uma ferramenta para otimização de lucros neste tipo de segmento, baseada na prática de preços diferenciados em função do número de assentos remanescente e considerando a proximidade da data do voo. É a matemática avançada entrando em campo para alavancar as receitas das companhias aéreas, coisa que no Brasil só começou pra valer quando a GOL entrou no mercado destruindo a concorrência com suas passagens aéreas promocionais.

Mas trocando em miúdos, tudo isso se baseia na regra mais fundamental do mercado: a relação oferta x demanda. Se um produto tem pouca disponibilidade e muita gente querendo comprá-lo, seu preço sobe. Por outro lado, se há excesso desse produto e pouca gente disposta a comprar, seu preço tende a cair. Com as passagens aéreas a tendência é a mesma, por isso, se a companhia aérea colocasse todos os seus assentos à venda sempre com preço cheio, menos gente iria comprá-los e a oferta de poltronas livres continuaria sempre muito alta. Por outro lado, quando as promoções entram em cena, mais gente acaba logo comprando, o que diminui a oferta de assentos vagos, permitindo um bom aumento de preço nas passagens que sobrarem.

E quem paga essa diferença? Se existem passageiros que só voam na crista das promoções, também existem outros que se dispõe a pagar um preço maior, como por exemplo, aqueles que precisam viajar com urgência e não podem ou não precisam ficar condicionando sua viagem à existência de uma promoção. Então, mesmo que alguns felizardos consigam voar a preços super reduzidos, sempre haverá outros que acabarão pagando bem mais, resultando, no fim das contas, em uma receita otimizada, superior àquela que a companhia obteria se tivesse praticado uma única tarifa fixa. Se assim fosse, a tarifa média por passageiro embarcado até poderia ser maior, mas as aeronaves decolariam com muito mais assentos vazios, o que invariavelmente resultaria em perdas para a empresa. Por outro lado, o sistema de gerenciamento das companhias aéreas é esperto suficiente para não sair queimando munição à toa. Então, se para um determinado voo existe perspectiva de grande procura, como por exemplo nas passagens para o Rio de Janeiro às vésperas do carnaval, o sistema entende que não há necessidade de lançar passagens promocionais, pois neste caso o avião muito provavelmente partirá lotado de qualquer maneira, com ou sem promoções, ou seja, a ocupação da aeronave já estará garantida e o lucro do voo será muito maior.

Portanto, tarifas promocionais não surgem ao acaso. Através do gerenciamento da disponibilidade de assentos frente às previsões de demanda futura é que as empresas tomam decisões sobre os preços das suas passagens e criam as promoções. Mas no fim das contas, tudo é feito sempre visando sempre a maximização dos lucros.

  

Comprou uma passagem aérea barata? Ótimo, mas saiba o que lhe espera.


Viajar barato é muito bom, mas como sempre, há uma contrapartida. Passagens aéreas em promoção costumam ter uma série de condições e restrições que acabam conferindo a elas uma identidade toda própria. Para viver feliz para sempre em companhia dos seus amados bilhetes low cost, você deve conhecer seus defeitos e limitações, praticamente imutáveis:
  • Antecedência da compra: promoções de passagens aéreas relâmpago até podem aparecer eventualmente, porém fique atento, pois as melhores tarifas costumam estipular uma antecedência mínima para compra, que pode ser uma semana, duas, três, ou até mais.
  • Permanência mínima no destino: em boa parte dos casos, ao comprar trechos de ida e volta, você precisará permanecer pelo menos duas noites no destino antes de retornar.
  • Partidas em dias específicos da semana: prepare-se para voar de terça a quinta e também aos sábados, pois historicamente são os dias de menor procura e consequentemente mais propensos às tarifas reduzidas.
  • Horário de partida: passagens aéreas promocionais de madrugada não são raras, então esteja disposto a encarar voos em horários pra lá de inconvenientes.
  • Época do ano: programe-se para viajar na baixa temporada, longe do período de férias escolares, feriadões ou datas festivas.
  • Conexões demoradas: leve um bom livro e encare a possibilidade de enfrentar chá de banco pelos aeroportos desse mundão afora.
  • Aeroportos alternativos: poderá ser necessário abrir mão do “filé” que são os aeroportos centrais e terminar fazendo quase uma segunda viagem do desembarque até seu destino final.


Conclusão.


Se você gosta de viajar e pertence ao seleto grupo de 99,9% da população que não está nadando em dinheiro, acredito que este texto lhe interesse bastante. Economizar comprando passagens aéreas promocionais é um excelente negócio, principalmente se pensarmos que muitas das pessoas que eventualmente pagam o triplo que você por determinada passagem normalmente viajam sentadas bem ao seu lado, usufruindo exatamente dos mesmos serviços. E como já comentei em outras ocasiões, fazer um bom negócio na compra das passagens aéreas lhe dá a possibilidade de poupar um recurso que poderá ser redirecionado a outros passeios, tornando sua viagem, ainda que barata, muito mais rica e interessante.

GOSTOU DA POSTAGEM?
Clique nos botões abaixo e contribua para a valorização deste conteúdo. Obrigado pelo apoio!

DEIXE UM COMENTÁRIO!
Suas impressões e opiniões são bem vindas. Veja a política de comentários.

Sobre o Autor:
Robson Dombrosky , engenheiro, motociclista e aventureiro. Um viajante deveras curioso, que sempre percorre seus destinos munido de um bloco de notas e de uma bela câmera fotográfica.

10 comentários :

  1. Só gostaria de esclarecer outras dúvidas, por exemplo: Achei passagens baratas numa data que eu não planejava ir, eu poderia comprá-las e depois mudar de data normalmente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trindade, fazer isso não é uma boa ideia, pois além de taxas de remarcação, você precisaria pagar eventuais diferenças de valores entre o preço pago e o valor da passagem na nova data, ou seja, provavelmente, no fim das contas, acabará não sendo mais uma passagem barata.

      Excluir
    2. Na maioria das vezes passagens promocionais não dão direito a remarcação e nem reembolso , fique atento ok

      Excluir

  2. Peguei passagem promocional da ibéria para a itália vou por milão e volto por roma 15 dias paguei R$ 540 ida+volta foi um presente de niver.

    Ainda parcelei em 10x no cartão, vou em maio que é a primavera na itália.

    Mesmo a ibéria não tendo uma fama muito boa, valeu pelo preço.

    Vale muito a pena ficar caçando as promoções.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Tartufo, que presentão hein!? Parabéns pela compra e pelo aniversário e aproveite sua viagem!

      Excluir
  3. Olá! sou uma senhora de 65 anos e adoro viajar..adorei encontrar este blog, além das dicas curto tbm as fotografias, salvo e depois pinto em tela, aproveitando a oportunidade para parabenizar lo peço se for possível postar a foto com as vitórias régias que vi e não consegui salvar, depois de pintar envio a foto para você do trabalho...se for possível ficarei muito grata..abraços
    Rose pontual ..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosemar, segue o link direto para a foto a que você se refere, imagino que seja esta, que faz parte do relato "35 dias na Amazônia": http://1.bp.blogspot.com/-AlDV6FXG8hk/Us8xPuDzhLI/AAAAAAAANiU/6aIm6_5877Q/s1600/vitoria-regia.jpg

      Excluir
  4. Comprei uma passagem na promoção de ida e volta , se eu perder o embarque da ida , altomaticamente perdo a volta ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wanderson, não é que você vá perder a volta, mas se comprar e não embarcar (o que as companhias chamam de "no show") para poder usar a volta vai precisar contactar a empresa e pagar taxas de remarcarão, caso contrário o sistema derruba sua reserva. E o problema é que em passagens promocionais, essa remarcação muitas vezes sai quase o preço da própria passagem.

      Excluir